10 dicas essenciais para quem vai visitar a Caverna do Diabo

Caverna do Diabo é uma caverna existente no Parque Estadual Caverna do Diabo, município de Eldorado. É a maior caverna do Estado de São Paulo. Descoberta por pesquisadores há mais de 100 anos, já era conhecida e utilizada por indígenas e quilombolas há séculos, cuja história é povoada pelas mais incríveis lendas.

Justamente por isso, a Caverna do Diabo ou Gruta da Tapagem é um lugar que merece ser visitado pessoalmente. É um dos parques que constituem o Mosaico de unidades de conservação do Jacupiranga.

Interior da Caverna do Diabo

História da Caverna do Diabo

A entrada da caverna fica a 460 metros de altitude e, lá dentro, o cenário é surpreendente. Curiosas estalactites, estalagmites, cortinas de pedras e cascatas de calcita intrigam especialistas e turistas que tentam desvendar os mistérios do lugar. As estalactites se formaram com a penetração da água no solo e, posteriormente, na camada de calcário, até atingir o teto da caverna. As estalagmites se elevam do solo, numa proporção estimada em um centímetro cúbico a cada 10 anos, o que justifica a preocupação dos guias e guardas da caverna com a degradação de seu interior.

De um lado ao outro da caverna registra-se um desnível de 150 metros, o que impossibilita o acesso de pessoas inexperientes na maior parte de sua extensão. Somente espeleólogos têm permissão para ultrapassar os limites pré-determinados. As formações mais interessantes podem ser vistas no salão conhecido como Catedral.

A beleza do lugar dá asas à imaginação. Talvez, por isso, algumas dessas formas ficaram eternizadas com nomes um tanto quanto estranhos, quase todos dados pelo grupo paulista de espeleologia “Os Aranhas”: Cabeça de Ema, Guardião, Galeria dos Órgãos, Pia Batismal, Branca de Neve, Cemitério dos Índios, Perfil de Buda, Reis Magos, Templo Perdido, Caldeirão do Diabo e Torre de Pisa.

Passando por esta galeria atinge-se um lago de águas represadas do Ribeirão das Ostras. À direita está o setor superior, aberto aos turistas. E descendo, à esquerda, acredita-se que há um incrível e sinistro labirinto com cerca de cinco mil metros de corredores e galerias subterrâneas na mais profunda escuridão. Neste trecho, que conduz ao centro da Terra, é proibida a entrada, pois, segundo a lenda, o diabo percorre diariamente esse caminho.

interior-caverna-do-diabo

Outras coisas fascinantes podem ser vistas lá em baixo, num percurso, ora dentro das águas do ribeirão, ora nas rochas. São cachoeiras, lençóis de água e o lago do Silêncio, com 200 metros de extensão. Em alguns momentos, para se ultrapassar os obstáculos, é necessário o uso de cordas até ter a certeza de estar pisando em solo seguro. Dentro da caverna, o silêncio só é quebrado pelas águas que deslizam pelas rochas. Mas, lá dentro, o som é diferente. No interior da caverna tem-se a impressão de estar no maior lugar do mundo e, ao mesmo tempo, no menor cantinho, prestes a desabar. Em 2018 foi inaugurado o novo portal receptivo do Parque. Uma obra de arquitetura artística e arrojada que dá conforto ao visitante já na sua chegada.

Dica 1 – Onde fica a Caverna do Diabo 

A Caverna do Diabo pertence ao Parque Estadual Caverna do Diabo e fica na cidade de Eldorado, a cerca de 300 km de distância de São Paulo. O acesso é feito pela Rodovia Régis Bittencourt, a BR-116. Há duas maneiras de chegar na Caverna do Diabo, por dentro da cidade de Eldorado utilizando estradas diferentes.

Para chegar a Caverna do Diabo por Eldorado para quem vem de São Paulo, pegue a via Régis Bittencourt (BR 116), direção Taboão, Embu das Artes, Registro ou Curitiba. Deixe a Régis Bittencourt  em Jacupiranga, a 180 km de São Paulo e pegue a indicação Eldorado.

Na Régis Bittencourt, ignore placas com a indicação “Caverna do Diabo”, que indicam a saída para a estrada que leva a Eldorado, de onde se pega uma estrada secundária até a caverna. Você rodará por 24 km de Jacupiranga  até Eldorado. Na entrada da cidade, há um arco imitando uma caverna.

Um pouco à frente, do lado direito, há um posto de informações turísticas. Há placas indicando. A Caverna do Diabo fica a  40 km de Eldorado por uma estradinha secundária que corre ao lado do rio Ribeira. A 35 km a frente há uma rotatória com a indicação Caverna do Diabo, à sua esquerda. Rode mais 5 km até uma grande construção com terraços sobre uma elevação. Estacione ali.

Caverna do Diabo

Outra forma de chegar é pelo acesso a Régis Bittencourt (BR-116), saída 475, na cidade de Jacupiranga, onde há uma placa indicando “Caverna do Diabo”, à direita de quem trafega no sentido São Paulo-Curitiba.

A partir daí são mais 64 km, até Eldorado pela SP-193, depois pela SP-165, estrada estreita e sem acostamento. Depois de Eldorado a estrada vai sempre costeando o Rio Ribeira e as plantações de bananeiras, até chegar ao acesso também asfaltado de 5 km até a portaria do parque da Caverna do Diabo.

Dica 2 – Caverna do Diabo – Preços

A caverna de aproximadamente 600 milhões de anos possui 8 km de extensão, mas pouca mais de meio quilômetro está aberto à visitação. Além da grande quantidade de estalactites, estalagmites e colunas nos grandes salões da caverna também impressiona os inusitados desenhos formados naturalmente nas rochas – como o tal “rosto do diabo”.

A visita, que dura 1hora, é limitada a 12 pessoas por grupo. Três recomendações: use sapato fechado, traga lanterna e ligue antes para saber se a visita é viável – só 336 pessoas entram por dia no local.

Horários e preços

O parque está aberto à visitação das 8 às 17 horas, de terça à domingo (às segundas-feiras não abre, com exceção de feriados prolongados e férias escolares).

Telefone: (13) 3871-1242 (sede) | (13) 3871-0259

Ingresso ao parque: R$ 15,00 por pessoa

Monitor ambiental da Caverna: R$ 15,00 por pessoa (obrigatório e não há meia entrada)

Crianças entre 01 a 06 anos não pagam nada

Crianças entre 07 e 12 anos, e acima de 60 anos são isentos no ingresso do parque, mas pagam a taxa do monitor.

Caverna do PETAR núcleo Santana

3- Visitas no Parque Caverna do Diabo

A visitação na caverna é feita de terça a domingo, das 8 da manhã ás 17 h. Os sobes e desces em seu interior, constitui, sem dúvida, uma aventura para quem tem fôlego.

As visitas, que podem ser feitas de terça-feira a domingo das 8h às 17h, sempre com um guia, têm a duração de uma hora.

Não importa o tempo que esteja fazendo. Dentro da caverna, a temperatura é sempre a mesma, em torno de 22ºC o ano todo.

A Caverna do Diabo recebe anualmente 30 mil visitantes em média, sendo que desses 95% são brasileiros. A visitação no interior da caverna é feita por grupos de até 12 pessoas, com permanência de uma hora.

A visitação da Caverna pode ser realizada em qualquer época do ano mas, se possível evite dias chuvosos.

4- Restaurantes e Estrutura do Parque

A Caverna do Diabo fica dentro do Parque Estadual de Jacupiranga (PEJ). Dentro do parque há um restaurante com comida caseira e lanches. Há banheiros na região do restaurante e um Centro de Visitação com informações sobre o local incluindo a flora e fauna. É interessante a visitação antes de ir para a Caverna para aprimorar conhecimentos.

Além da caverna, há trilhas que levam a cachoeiras com diferentes níveis:

A trilha do Araçá tem duração média de 50 minutos, e leva a três quedas d’água, duas formam poços de águas cristalinas boas para um mergulho.

A trilha para o Mirante do Governador tem nível médio de dificuldade, é preciso 2 horas e 30 minutos para completar o percurso. Do alto, os visitantes podem apreciar uma vista panorâmica do Vale do Ribeira.

caverna-do-diabo-trilha-das-ostras

5- Onde comer na Caverna do Diabo

Há algumas possibilidades para quem está na rota do Parque e deseja almoçar ou comer um lanche. O próprio parque dispõe de um restaurante que serve café de manhã, almoço e lanche.

Uma opção próxima fica no Centro de Recepção a 3oo metros da entrada da caverna. A cozinha é caseira e muito bem servida. Um prato de peixe, carne ou frango vem acompanhado de farofa, feijão, arroz, salada e fritas. Não se aceitam cartões de crédito ou débito, somente dinheiro.

Em Eldorado, sobretudo nas imediações da pracinha da igreja, há lanchonetes, restaurantes e pizzarias. As pousadas que ficam fora da cidade costumam servir refeições.

Nem todos os restaurantes abrem no dia de domingo. Algo interessante de se saber: quase todas as pousadas possuem um restaurante com comida caseira e muito boa. É comum quando for agendar a pousada oferecerem à você pacotes all inclusive (com café da manhã, lanche de trilha, jantar e pernoite).

As que não oferecem o sistema de All Inclusive, dispõe as cozinhas nos locais.

6- O que levar para Caverna do Diabo

Alguns itens são obrigatórios para entrar na Caverna do Diabo e em outros atrativos do Parque. Para esse passeio é necessário:

  • calça comprida
  • tênis fechado (pode ser crocs e esteja ciente que vai sujar)
  • camiseta com manga comum (não vale blusinhas ou regatas)
  • lanternas (essas você pode alugar quando for fechar os passeios com alguma agência ou monitor ambiental).
  • A cidade não oferece um grande centro comercial então é necessário colocar na mala alguns itens importantes:
  • Medicamentos pessoais na quantidade suficiente para durar por toda a viagem
  • Um par de calçados aderentes, resistentes e em bom estado de uso para a prática das atividades
  • Calças de tecido leve e resistente (tactel, suplex ou lycra)
  • Não é permitido o uso de bermudas para a visitação de atrativos dentro do parque
  • Camisetas procurando seguir os requisitos das calças. Também não é permitido o uso de regatas para a visitação de atrativos dentro do parque
  • Mochila para os passeios
  • Camiseta de manga (leve e de material resistente)
  • No caso de máquinas fotográficas, é aconselhável a utilização de compartimento à prova d’água, para o transporte
  • Boné ou chapéu para proteção solar
  • Um par de calçados reserva para ser utilizado nas atividades noturnas
  • Toalha de banho
  • Roupas de banho
  • Protetor solar e repelente;
  • Cantil, ou garrafas de água mineral;
  • Lanches para a trilha;
  • Um par de pilhas alcalinas tamanho 2AA;
  • Dinheiro em espécie pois lá quase não se aceita cartões e não há bancos no bairro da Serra

caverna-do-diabo-paraiso-do-parque-petar

7- Onde se Hospedar – Pousadas

Para visitar a Caverna do Diabo, o mais fácil é se hospedar em Eldorado. Na cidade de Iporanga, também no Vale da Ribeira, há outras opções de hospedagem. O acesso se dá por  por Cajati, junto da Régis Bittencourt, uns 20 km depois de Jacupiranga. Dali, você terá ainda que rodar cerca de 30 km por uma estradinha secundária para chegar a Iporanga. De Iporanga até a Caverna do Diabo são aproximadamente 22 km.

A taxa de ocupação das pousadas é muito baixa durante o ano todo. A maior parte dos visitantes comparece aos finais de semana. Nem todas as pousadas abrem durante a semana. Se o seu interesse for visitar os atrativos do Parque PETAR (região onde ficam as cavernas) – Núcleos de Santana e Ouro Grosso prefira ficar em alguma pousada do Bairro da Serra, pois está muito próximo no PETAR. Dá para sair caminhando até os principais atrativos.

Os preços das pousadas variam de R$ 100,00 a R$ 300,00 a diária e dependem da estrutura e dos serviços oferecidos. Há pousadas que oferece o sistema all inclusive, outras apenas café da manhã. O ideal é reservar previamente o local de hospedagem para não haver imprevistos.

8- Excursão para a Caverna do Diabo

É muito comum as agências venderem passeio de 1 dia saindo de São Paulo com destino a Caverna do Diabo com preço entre R$ 170,00 e R$ 250,00.

O roteiro pode variar de agência para agência mas todas devem seguir as regras da Caverna que é se dividir em grupos

O grupo será direcionado até a entrada da Caverna do Diabo, onde farão uma fila, para aguardar autorização de entrada. Não é permitido a formação de grandes grupos no interior da Caverna, por isso o grupo será dividido conforme a fila de entrada. A coordenação do Parque fará o controle de acesso.

O percurso no interior da Caverna tem aproximadamente 700 metros, durante todo o trajeto o grupo terá a presença do monitor local para passar todas as orientações, informações sobre a Caverna do Diabo.

O tempo médio no interior da Caverna é de 01h20.

9- O que fazer na Caverna do Diabo

Cachoeira de Meu Deus

Com 53 metros de queda livre, como um véu, as águas vão preenchendo diversos poços e quedas que seguem o Rio das Ostras.  Foi eleita pelos telespectadores do programa Antena Paulista, da TV Globo, a mais bonita do estado de São Paulo. O Antena Paulista, apresentado pelo jornalista Carlos Tramontina, realizou uma série de reportagens sobre as cachoeiras do estado, apresentando quedas em sete municípios. Depois, lançou, na internet um concurso para eleger a mais bonita e a Cachoeira do Meu Deus foi eleita com 73% dos votos. Possui um poço para banho bem no pé da queda de pouca profundidade, sendo possível fazer uma “massagem” natural com as águas. O local possui acesso mesmo para quem não sabe nadar e uma passagem atrás da queda leva a uma gruta secreta (realizada somente com guia local equipado com cordas).

cachoeira-do-meu-deus-eldorado-sp

 Visita ao Vale das Ostras

Esse caminho é muito especial, se você tirou o dia para tomar banho de cachoeira sem nenhuma outra atividade, esse é o caminho mais interessante. Nessa trilha, o acompanhamento de guias locais é indispensável e proibida a entrada sem eles. Diferente do caminho mais curto, essa trilha começa um pouco mais à frente e a placa de indicação é um pouco mais aparente, ainda assim, continua sendo antes da entrada do Núcleo Caverna do diabo.Este roteiro nos proporciona conhecer 12 cachoeiras por quase 7km percorridos ao todo, entre elas a cachoeira do Engano, da Meia-Volta, a Escondida, o Salto Triplo, a cachoeira do Funil, do Palmito e do Papo, o Poço Verde e o Poço Azul e a bela Meu Deus.

trilha-vale-das-ostras-em-eldorado

Visita a Caverna de Santana

Considerada como a caverna mais bonita do PETAR, a Caverna de Santana é também a segunda maior caverna do estado de São Paulo. Possui 5.040 metros de profundidade e no estado só fica atrás da famosa Caverna do Diabo. Destes 5.040 metros, apenas 800 metros estão abertos para visitação normal, mas já são mais que suficientes pra você sair impressionado.

A Caverna de Santana possui uma boa infra-estrutura de acessibilidade, com pontes de madeiras e escadas. Seu interior é realmente impressionante e repleto de formações lindíssimas. Não é à toa que esta caverna é considerada como a mais bonita do parque, pois são milhares de formações como estalactites, estalagmites, cortinas, colunas etc. Na Caverna de Santana está o Salão Takeupa, que é considerado como um dos mais bonitos do mundo, infelizmente, devido a sua fragilidade este salão é restrito e não está aberto para visitação normal.

A Caverna é cortada pelo Rio Roncador, que dá um charme todo especial ao ambiente. Em certos pontos é preciso atravessar o rio sobre pequenas pontes feitas em madeiras.

A Caverna de Santana fica muito próxima a entrada do parque, a apenas 5 minutos de caminhada fácil. No seu interior pode-se levar em média 2h para visitar, embora tenhamos ficado por lá um pouco mais de tempo. A caverna é cortada por um rio mas não é preciso se molhar para visitar a Caverna do Santana.

caverna-santana-no-parque-petar

10 – Telefones úteis da Caverna do Diabo 

Segue uma relação atualizada de telefones e contatos úteis.

DDD da região: 013

Operadoras de Celular: Vivo, Tim e Nextel

Telefones:

  • Administração do Parque: (13) 3871-1242
  • Delegacia de Polícia Civil de Eldorado: (13) 3871-3148 / 199
  • Posto de Saúde e Emergência de Eldorado: (13) 3871-1281
  • Hospital de Apiaí: 15 3552 1266
  • Polícia Militar de Eldorado: (13) 3871-1483 ou 190
  • Prefeitura Municipal de Eldorado: (13) 3871-6100
  • Terminal Rodoviário em Eldorado: (13) 3871-3319

Fundação Florestal: www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/fundacaoflorestal

Mais Informações:  https://www.cavernadodiabo.com

Mapa Caverna do Diabo

Além de desfrutar da Caverna do Diabo outro passeio imperdível é pelo Parque PETAR . O parque fica próximo a Caverna do Diabo e reúne mais de 350 cavernas. Cerca de 16 estão abertas a visitação.

mapa-caverna-do-diabo

 

Compartilhe essa notícia
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *